Eu amaria você mesmo que não existisse o amor. E te escreveria ao som de A Thousand Years após a minha mente vagar pela lembrança de cada gesto teu, do som suave da tua risada e da leveza até ao piscar os olhos. Tentaria desvendar que tipo de sentimento é esse que me consome e me faz sentir saudade de você só de ficar minutos sem você. Se o amor não existisse, possivelmente eu o inventaria só pra dizer que tenho em mim o mais belo sentimento e dedico-o a ti. Agradeço que o amor existe, e por assim ser, posso te fazer serenatas a luz do luar com um buquê de rosas a segurar, sem ser apenas um bobo e sendo um apaixonado.

Autora: Sua Julieta Capuleto